logo
Economia e Negócios
     

03/01/2018
Governo prorroga prazo do Cadastro Ambiental Rural mais uma vez

Limite para inscrição de propriedades era 31 de dezembro, mas foi ampliado por decreto

Divulgação

Produtores rurais de todo o país ganharam mais tempo para se inscreverem no Cadastro Ambiental Rural (CAR), um mapeamento online de imóveis fora da área urbana visando, ainda, regularizar esses espaços. Em mais um capítulo da novela de adiamentos e prorrogações que se arrastam desde 2012, o presidente Michel Temer assinou decreto que estica até 31 de maio deste ano a data final de adesão ao sistema.

A decisão foi anunciada no último dia 29, a dois dias de terminar o calendário vigente até então. Isso porque ainda era válida uma resolução de 2016 limitando a 31 de dezembro de 2017 o período máximo para inserção de dados no portal do CAR.

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, a iniciativa é “registro eletrônico, obrigatório para todos os imóveis rurais, formando base de dados estratégica para o controle, monitoramento e combate ao desmatamento das florestas e demais formas de vegetação nativa do Brasil, bem como para planejamento ambiental e econômico”.

Segundo o Serviço Florestal Brasileiro (SFB), mais de 4,5 milhões de propriedades rurais já fazem parte do CAR, configurando 420 milhões de hectares inscritos. No entanto, ainda faltam 20 milhões de hectares para o rastreamento de áreas ficar completo. Desse total, 14 milhões estão na região Nordeste do país e pertencem a agricultores familiares.

Uma das punições previstas a quem não realizar o cadastro é o impedimento de acessar financiamentos rurais.

WhatsApp Email LinkedIn Google+